6 hábitos para mudar em 2020

26 de dezembro de 2019
Finanças Pessoais

Você já deve ter notado que nas primeiras semanas do ano as academias estão lotadas e aos poucos a frequência cai. O motivo é simples, formar bons hábitos leva tempo e exige disciplina. E quando falamos em planejamento financeiro não é diferente. Os maus hábitos já estão enraizados na nossa sociedade, e, para mudá-los, é preciso algum esforço. Mas você não precisa esperar até 2020 para ajustar essa relação e colocar a vida nos trilhos.

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), 85% das pessoas no Brasil têm consciência de que guardar dinheiro para emergências é importante. Apesar da significativa conscientização, 52% ainda não tem nenhum tipo de reserva financeira para despesas inesperadas. 

O Brasil também está longe de ser uma referência em termos de hábitos financeiros saudáveis. De acordo com dados da pesquisa S&P Ratings Services Global Financial Survey,  nosso país está em 74° lugar no quesito educação financeira.

Mas se é uma questão de esforço, elencamos seis maus hábitos que não devem ser repetidos, a partir de agora:

1 – Falta de  planejamento financeiro – Não é possível medir o que não se controla. Um bom planejamento financeiro é feito mediante uma análise dos seus ganhos e gastos. Planilhe-se!

2 – Acumular dívidas – Dívidas devem ser pagas o quanto antes, especialmente as feitas com o  cartão de crédito, evitando assim os altos juros. Negocie!

3 – Só poupar se sobrar dinheiro – Economizar é a forma mais fácil de cuidar de seu dinheiro. É preciso se comprometer em guardar recursos para uma reserva de emergência, pelo menos. Previna-se!

4 – Comprar por impulso – Fazer perguntas antes de ir às compras é importante. Eu realmente preciso deste item? Tenho recurso para comprar? Preciso comprá-lo agora?. Espere!

5 – Não Sonhar – Definir um objetivo ajuda a motivar suas ações para a realização de um sonho, seja ele a casa própria, um veículo, fazer um intercâmbio, etc. Faça o exercício de  refletir sobre o que se quer no curto prazo (12 meses), no médio (entre 1 e 10 anos) e no longo prazo (a partir de 10 anos). Daí é só consulte valores e destinar parte dos recursos para esse fim. Sonhe!

6 – Não pensar no futuro – Com as mudanças na aposentadoria é importante pensar no padrão de vida que deseja ter após se aposentar. Muitos brasileiros se aposentam e precisam continuar trabalhando ou dependem da ajuda financeira para se manter. Lembre que o quanto antes você pensar em seu futuro, mais fácil será para poupar dinheiro e atingir a quantia desejada. Pense!

Compartilhe!
error

Comente